Rolou no meeting americano de dermatologia em Nova York um novo lançamento que todos que fazem uso de toxina botulinica vão amar,  o Zytaze. Que é um suplemento a base de mistura de patente pendente de zinco e fitase, que é uma enzima extraída de grãos e óleos. Os ativos prometem aumentar a eficácia das injeções de toxina botulínica no tratamento de espasmos blefaroespasmo, espasmo hemifacial ou procedimentos cosméticos.
Foi relatado que se tomar 2 capsulas por dia desse suplemento 4 dias antes e no dia da aplicação da toxina, pode aumentar tanto o efeito de tratamentos e a duração da toxina botulínica.
O fabricante garantiu que esses efeitos podem durar de 5 a 8 meses a paralisação dos músculos, enquanto o normal é de 4 a 6 meses.
            Infelizmente não tem no Brasil para vender e também não há previsão para lançamento aqui.
O Zytaze pode ser encontrado nos Estados Unidos por um precinho em torno de US$ 80 dólares e está disponível exclusivamente através de profissionais de saúde ou com receita médica.   
Qualquer dúvida sobre essa nova maravilha é só acessar o site do fabricante que lá você encontra todas as explicações. Visite www.zytaze.com.

Será que é pano branco?

Pitiríase versicolor ou o famoso pano branco é muito comum nessa época, pois com o calor nossa pele tende a ficar muito úmida e mais oleosa e é o habitat perfeito para esse fungo, que na maioria dos casos é chamada de micose de praia, mas, ao contrário do que se pensa, não é adquirida na praia ou piscina.
Geralmente a pessoa acha que foi pego na praia, na piscina ou em rios e balneários por que onde há uma proliferação do fungo, a pele não pigmenta então é comum após uma exposição ao sol as manchas aparecerem.
Mas exatamente o que é a Pitiríase versicolor?
É uma doença se manifesta formando manchas claras, acastanhadas ou avermelhadas que se iniciam pequenas e podem se unir formando manchas maiores. 
Além disso, a epiderme das zonas afetadas, quando tracionada descama-se com muita facilidade e, por vezes, as manchas provocam ardor ou coceira.
 
A característica que mais evidencia a doença é a alteração, com o passar do tempo, da cor das manchas, o que justifica o fato de a doença denominar-se “versicolor”.

Na ausência de tratamento, o problema mantém-se indefinidamente, embora em muitos períodos, sobretudo no Inverno, não se detecte a sua presença, já que a pele normal fica igualmente menos pigmentada do que no Verão.
Tratamento
Há que tratar a pele e o couro cabeludo, e a pele. Geralmente associando um shampoo com um antimicóticos tópico ou oral dependendo da extensão da micose.
A Pitiríase versicolor por ser causada por um fungo que habita normalmente a pele, é possível a micose voltar a aparecer, mesmo após um tratamento bem sucedido.  Em algumas pessoas, a Pitiríase versicolor pode ocorrer de forma recidivante, quer dizer que pode aparecer repetitivamente, voltando a crescer logo após o tratamento. Estes casos exigem cuidados especiais para a prevenção do retorno da doença.