Glaucoma é uma doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual. Se não for tratado adequadamente, pode levar à cegueira.
A pessoa que tem a doença geralmente não percebe que sofre de glaucoma. O glaucoma é traiçoeiro. Na maioria dos casos desenvolve-se lentamente, no transcurso de meses ou anos, sem ocasionar nenhum sintoma. O dano pode progredir com tanta lentidão que a pessoa não se dá conta da perda gradual da visão. Em geral, a visão vai piorando até que lentamente começa a afetar o próprio centro do campo visual e se estabelece a cegueira permanente.
Algumas pessoas poderão experimentar sintomas vagos, que são importantes avisos de que é necessário um exame ocular completo. Esses sintomas podem compreender a necessidade de trocar com freqüência a graduação dos óculos, dificuldade para adaptar-se à obscuridade, perda da visão lateral e visão embaçada. Em raros casos, pode haver outros sintomas como o aparecimento de halos coloridos ao redor das luzes e cefaléia ou dor ocular, às vezes intensa.
Para o diagnóstico do glaucoma alguns exames devem ser realizados, como: tonometria de aplanação (exame para a tomada da pressão intraocular), fundo de olho (exame para avaliar se existe lesão do nervo óptico provocado pelo glaucoma), gonioscopia (exame para classificar o tipo de glaucoma) e campo visual (exame para avaliar se há perda do campo visual). O diagnóstico precoce do glaucoma só é feito em um exame oftalmológico de rotina e a medida anual da pressão intraocular é a forma mais sensata de se preservar a visão.
O glaucoma não tem cura e as lesões já existentes não podem ser revertidas. Portanto, o objetivo do tratamento do glaucoma é reduzir a hipertensão ocular e evitar o aparecimento novas lesões no nervo óptico. O melhor tratamento é feito com colírios.
Em casos mais graves, quando os colírios já não mais funcionam, ou em glaucomas de ângulo fechado, pode ser necessária uma cirurgia para desobstruir a drenagem do humor aquoso.
             Algumas regras simples devem ser seguidas pelo portador de glaucoma:
  • Usar o medicamento de acordo com as instruções do médico. Não colocar menos gotas do que as prescritas;
  • Se for viajar, não se esquecer de levar uma quantidade adequada do medicamento. Lembrar que o glaucoma é controlado usando com regularidade o medicamento;
  • Como o glaucoma pode ser hereditário, recomendar a todos os adultos da família para que façam um exame oftalmológico periódico;
  • Fazer Campo Visual de 6/6 meses, e o estudo da papila anualmente.
Algumas pessoas têm um problema muito grande na época do calor, pois além de ter um suor um pouco mais excessivo, este também tem um cheiro desagradável. Pode afetar todo o corpo ou ser confinada à região palmar, plantar, axilar, inframamaria, inguinal ou crânio-facial.  Já o odor desagradável a maioria das vezes fica nas axilas e nos pé, deixando muita gente constrangida.
O excesso de suor se chama hiperidrose, e o mau cheiro bromidrose, hoje vamos falar um pouquinho de cada.
Hiperidrose
 A hiperatividade das glândulas sudoríparas que leva à transpiração excessiva. A hiperidrose pode ser primária ou secundária a uma doença de base como hipertiroidismo, distúrbios psiquiátricos, menopausa ou obesidade. No presente trabalho focalizamos a abordagem terapêutica da hiperidrose primária.
O início dos sintomas pode ocorrer na infância, na adolescência ou somente na idade adulta, por razões desconhecidas. Eventualmente podemos encontrar história familiar.
Os pacientes referem sudorese constante, às vezes inesperada, mas a maioria deles relata fatores agravantes. Os fatores desencadeantes da sudorese excessiva são o aumento da temperatura ambiente, o exercício, a febre, a ansiedade e a ingestão de comidas condimentadas. Geralmente há melhora dos sintomas durante o sono. O suor pode ser quente ou frio, mas a sudorese é constante.
A sudorese excessiva e constante é uma condição constrangedora, desagradável, que dificulta as atividades do dia-a-dia e interfere no trabalho, no lazer e nas atividades sociais. Atividades diárias como escrever, apertar a mão de outra pessoa, segurar papéis, e outras atitudes simples podem ser adversamente afetada pela hiperidrose. Quando o quadro de hiperidrose é grave, ocorre gotejamento espontâneo na região afetada. Nos casos mais graves, a pele pode ficar macerada ou mesmo fissurada.

Existem dois tipos de tratamentos para a hiperidrose: o temporário ou paliativo, através de Medicamentos e o definitivo ou cirúrgico. 

alguns desodorantes que melhoram relativamente a hiperidrose, ou você pode pedir ao seu dermatologista passar uma formula mais potente para você. Você também pode fazer um tratamento provisorio com Toxina botulinica, geralmente o tempo maximo de duração é de 6 meses, e o custo é elevado.


desodorante da Vichy em rollon
desodorante da Vichy em spray
desodorante da SRV em rollon
desodorante da SRV em spray

Botox para hiperidrose palmar e axilar



Bromidrose
É o suor com cheiro desagradável, que ocorre nas axilas ou nos pés. A causa é a atuação de bactérias presentes nestas regiões sobre o suor, provocando o odor característico.
A manifestação clínica é o odor fétido exalado por estas regiões do corpo após situações que provoquem a sudorese. Nos pés, podem acompanhar o quadro a maceração (aspecto esbranquiçado da pele) ou descamação da pele.
O tratamento visa diminuir a população bacteriana nos locais afetados e, assim, controlar sua atuação sobre a secreção sudoral.
Pode ser feito com o uso de produtos sob a forma de talcos, sprays ou cremes contendo antibióticos e outras substâncias que dificultam o crescimento das bactérias. Em caso de excesso de suor, a hiperidrose, pode-se associar substâncias anti-transpirantes.
            Desodorante que melhora a bromidrose, na minha opinão esses são os melhores.

axila


Colágeno para pele

Sempre quando chega o verão pensamos, porque não cuidei do meu corpo durante o ano? Geralmente 50%% das pessoas pensam isso, então por que não aproveitar esse momento para começar a cuidar do corpo, talvez não seja tarde.
Sabemos que o que mais incomoda são as famosas celulites, flacidez e gordura localizada, pois vamos falar um pouquinho da flacidez hoje.
Sabemos que após 30 anos a quantidade de colágeno produzido diminui, e a falta dele começa a ser notada. Nessa fase fica mais visível a diminuição da elasticidade da pele, o aparecimento de rugas e o aumento da fragilidade articular e óssea. Com a perca da elasticidade da pele, essa começa a ficar flácida, piorando ainda mais com o tempo, Por isso é muito importante repor esse nutriente.
No mercado da beleza encontram-se várias em formas de apresentação, cápsulas pó, gelatina e agora a forma liquida, que é novidade. 
            Esses são os colágenos prontos que eu indico, mas no mercado existem muitas marcas, eu aconselho a procurar seu dermatologista para uma orientação ou ate para manipular uma fórmula de colágeno para você
Colágeno em pó da nutrice
Colágeno liquido da Qualinova

Brotoeja

O calor chega e com ele algumas afecções de pele que são muito comuns nessa época, é o caso da miliária a famosa brotoeja.
Ela se apresenta como uma erupção cutânea relacionada com as glândulas sudoríparas que são responsáveis pelo suor. Geralmente afeta as crianças, mas também pode atingir os adultos. 
O quadro está relacionado com o aumento do calor e da produção do suor que pode dar uma inflamação na pele.
Os locais típicos são as dobras e o tronco, principalmente nas áreas de atrito das roupas. Tem caracteristicamente um desconforto muito intenso, não só de coceira como uma sensação de queimação. Em bebês as lesões surgem comumente no pescoço, virilhas e axilas. Formam-se bolinhas avermelhadas ou pequeninas bolhas sobre pele avermelhada, podendo, em alguns casos, formar lesões maiores e às vezes até infeccionar por causa do ato de coçar.

Devido à coceira, a pele pode apresentar pequeninas crostas sobre as lesões, devido à ruptura das bolhas pela coçadura.
Para evitar a miliária deve-se usar roupas frescas, tomar banhos frios e se proteger do calor, evitando o excesso de suor. O ar condicionado é um grande aliado no combate à doença ou usar algumas técnicas que refresquem o corpo.
Banhos refrescantes a cada 2 ou 3 horas, sem sabão. Deixe a pele secar ao ar.
Para erupções localizadas, aplique uma toalha facial úmida e fresca por 5 ou 10 minutos.
Vista seu filho com a menor quantidade de mantas e roupas possível.
Baixe a temperatura de sua casa ou use um ventilador enquanto seu filho e você estiverem dormindo.
Durma sobre uma toalha de algodão para absorver a transpiração.

Nesse verão temos que ter cuidado especial com nossa pele, por que é nessa estação que estamos mais expostos ao sol que além do lindo bronzeado também pode causar varias doenças de pele.
Além do câncer de pele e o fotoenvelhecimento precoce da pele que já estamos cansados de saber existem outras afecções da pele que também podem aparecer como:
Erupção polimorfa à luz          
   De causa desconhecida. Pode se iniciar de 2 horas a 5 dias após a exposição solar, atingindo qualquer área da pele exposta ao sol, mas preferencialmente na face e braços. Forma lesões avermelhadas, pouco elevadas, que variam de tamanho e são acompanhadas por coceira.
Dermatite actínica crônica          
   De causa desconhecida, a doença provoca uma intensa reação eczematosa, semelhante às alterações provocadas pela alergia de contato. As afecções ocorrem apenas nas áreas expostas à luz. O quadro clínico é semelhante ao provocado pela ação de agentes químicos ou medicamentos sensibilizantes.
Hidroa vaciniforme              
Atinge quase que exclusivamente crianças, e tende a melhorar com a puberdade. As lesões atingem principalmente a face, orelhas, colo e dorso das mãos. Surgem entre algumas horas até 2 dias após a exposição ao sol, com pequenas manchas avermelhadas que evoluem formando pequenas bolhas com depressão central na superfície. Ao regredir, podem deixar cicatrizes semelhantes às da varíola.
Prurigo actínico (solar)            
É caracterizada pela presença de lesões elevadas, ou nodulares, com crostas e escoriações, acompanhadas de intensa coceira. Afeta principalmente crianças e adolescentes, mas pode persistir na vida adulta. O quadro deve ser diferenciado de doenças como prurigo estrófulo alergia a picadas de insetos e eczema atópico. Piora no verão e após exposição ao sol.
Urticária solar             
 Quadro alérgico que surge alguns minutos após a exposição solar, formando placas avermelhadas e elevadas, características das urticárias, acompanhadas de coceira, atingindo as áreas da pele que foram expostas ao sol. As lesões desaparecem espontaneamente em poucas horas.
Fitofotodermatite
            Erupção alérgica que surge após a exposição ao sol de áreas da pele que tiveram prévio contato com substâncias sensibilizantes, como sucos de fruta ou plantas e também produtos químicos, como perfumes e refrigerantes. Formam-se placas avermelhadas e até mesmo bolhas, parecendo uma queimadura e que evoluem para manchas escuras, geralmente depois de um tempo essas manchas podem regredir sozinhas.
Por essas o outras razoes é que devemos usar o protetor solar sempre de 3 a 4 vezes ao dia, e não abusar na exposição ao sol.