Não adianta, basta um idoso ser acamado para aparecer uma ulcera de decúbito, por, mas cuidados que possamos ter ela pode aparecer, aqui hoje vamos falar um pouquinho sobre esse mal que acomete os idosos acamados e tiram o sono de seus cuidadores.
            A úlcera de decúbito ou úlcera de pressão está entre as condições mais evitáveis e mais frequentes nos idosos imobilizados.
            Quatro fatores contribuem para o desenvolvimento da úlcera: 
– Pressão no local,
– Forças de cisalhamento,(é um tipo de Tensão gerado por forças aplicadas em sentidos opostos Do material analisado)
– Fricção
– Umidade.
            Estas úlceras desenvolvem-se nas áreas do corpo expostas a pressão prolongada, isso é a parte do corpo que fica mais tempo em contato com a cama, sofá ou cadeira. A sua prevenção evita muitos transtornos e dores para o idoso acamado ou com imobilidade.

               As úlcera por pressão apresentam-se em quatro estágios distintos nos quais observa-se:              
                 I – Vermelhidão e um pouco de ulceração de pele
               II – Manisfesta abrasão, bolha ou cratera superficial;
              III – Ferida envolvendo a derme epiderme e subcutâneo;
              IV – Destruição ou necrose
           Algumas coisinhas podem ser realizadas para prevenir a úlcera de pressão, como:
– Mudança de posição – Mudança de decúbito ( posição que o paciente se encontra) do paciente acamados ou debilitados de 2/2hs, e sempre evitar deixar o paciente em atrito com a área lesada. Lembrando sempre que o paciente nunca deve ficar posicionado diretamente sobre a úlcera, e se isto for impossível, ele deve estar sobre uma superfície redutora de pressão.
– Cuidados com os pontos de apoio – Para evitar lesão causada pelo contato das proeminências ósseas umas com as outras, deve-se usar travesseiros, almofadas ou qualquer outra coisa macia para manter os joelhos e os tornozelos separados e também aliviar a pressão sobre os calcanhares.
 – Colchonetes especiais – Colchonetes especiais contendo ar, espuma, gel ou água.
 – Massagem de conforto – Massagem de conforto com ácido graxos essencial pode trazer um alívio da dor, e auxiliar na circulação sanguínea, evitando o aparecimento das úlceras de pressão. As áreas avermelhadas não devem ser massageadas, para não aumentar a área já lesionada.
 – Nutrição – O estado nutricional é de extrema importância para os pacientes acamados, pois a dificuldade de se alimentar pela boca, ocasiona uma perda de peso involuntária, imobilidade, estado mental alterado e déficit cognitivo.
– Apoio psicológico – geralmente aconselhável para toda a família do acamado.
            Todos estes parâmetros auxiliam na prevenção da úlcera de pressão, mas para cada paciente deve se criar um plano de mudança de decúbito, pois este plano deve ser individual, pois depende da imobilidade de cada paciente. Porém, para poder prestar uma assistência adequada ao paciente, precisamos da cooperação principalmente do paciente, cuidador e família.
           O tratamento da ferida consiste em limpeza da lesão com jato de soro fisiológico, preferencialmente morno.  Este jato tem a propriedade de limpar a ferida sem destruir o que o próprio organismo vem reconstruindo.
           Se há presença de escaras (crosta preta e endurecida) sobre a lesão, esta deverá ser retirada por um profissional médico ou enfermeiro especializado.
           Existem vários produtos, chamados de “novas tecnologias” para auxiliar no tratamento das úlceras de pressão. A indicação fica a critério médico.