Pelo menos toda semana tem no mínimo 3 consultas sobre estrias em meu consultório, a queixa é sempre a mesma e a resposta também.
          Eu sei que já escrevi sobre elas aqui no blog mais sempre tem algo a mais a falar.
          As estrias se caracterizam pelo aspecto em geral, linear, atrófico e superfície geralmente enrugada. Frequentemente elas aparecem mais no sexo feminino e pode ser bem discreta ou muito aparente.
          São provocadas pelo rompimento das fibras elásticas da derme, localizando preferencialmente nas mamas, abdômen, coxas, nádegas (bumbum) e quadris, isso não quer dizer que não possa aparecer em outros lugares.

 

          Os fatores desencadeantes são principalmente hormonais e o próprio estiramento da pele (estiramento das fibras de colágenos e elastina que dão sustentação para derme), como no caso de gravidez, excesso de peso, tipo o efeito sanfona e do próprio crescimento. Esses fatores podem ser piorados ou aparecerem devido a predisposição genética.
          O aumento do estrógeno na puberdade e na gravidez, o uso de medicamento como o corticóide tópico,favorece o aparecimento delas.
          No crescimento acelerado que pode acontecer com os adolescentes, observam-se estrias também nas costas, panturrilhas, braços e pernas.
          Tipos de estrias:
          Coloração rosada ou arroxeada: Pode apresentar leve coceira e são acompanhadas por um processo inflamatório no local. Tecido com capacidade de regeneração, são mais fácil de tratar com bons resultados.

 

        

            Coloração branca: São estrias mais antigas, que já sofreu atrofia intensa das fibras de colágeno e elastina, já não tem mais inflamação envolvida. Essas são bem difícil de tratar pois não tem bons resultados.

 

          Para a prevenção e redução das estrias, é indicado o uso de hidratantes, óleos essenciais e ativos que promovem a estimulação e reorganização do tecido conjuntivo. Por isso consulte seu Dermatologista para ele indicar o melhor para você.