Uma das patologias que mais prejudica o bem
estar do idoso a constipação intestinal, quanto mais idade tem pior é sua
alimentação.
Muitos idosos com o passar do tempo vão comendo
cada vez menos e o aporte de fibra cada vez diminuindo mais, e com isso vem
esse problema que não afeta só idoso, mais prejudica mais essa idade.
 
 
Constipação intestinal
é quando o paciente evacua até duas vezes por semana (menos de uma vez a cada
3-4 dias) ou há excessiva dificuldade para defecar e com fezes excessivamente
duras e pequenas, sob excessivo esforço defecatório.
Entre as causas possíveis de prisão de ventre, no
idoso podemos citar:
·
Ingestão
insuficiente de líquidos.
·
Dieta
inadequada, com elevado consumo de proteína animal e carboidratos, e baixo
consumo de fibras (causa muito comum de prisão de ventre).
·
Alterações
na rotina diária do indivíduo, como, por exemplo, viagens.
·
Sedentarismo.
·
Imobilidade,
como no caso das pessoas que ficam restritas à cama.
·
Consumo
excessivo de laticínios.
·
Estresse
emocional.
·
Frequentemente
não evacuar na hora que sente vontade. Isso pode ocorrer em pessoas com
hemorroidas ou fissura anal, pois, como a evacuação é dolorosa, o indivíduo
acaba segurando a fezes com receio de sentir dor.
·
Uso abusivo
de laxantes, que a longo prazo podem enfraquecer a musculatura intestinal.
·
Alterações
na musculatura pélvica.
·
Pseudo-constipação,
que é o caso do paciente que refere constipação, mas, na verdade, não preenche
critérios para esse diagnóstico.
 
 
Doenças
orgânicas que podem provocar prisão de ventre:
·
Diabetes
mellitus
·
Hipotireoidismo
·
Depressão
·
Distúrbios
de ansiedade.
·
Anorexia
nervosa.
·
Esclerose
múltipla
·
Doença de
Parkinson.
·
Lesão da
medula.
·
AVC.
·
Câncer do
cólon.
·
Câncer do
reto.
·
Síndrome do
intestino irritável.
Medicamentos
que podem causar constipação intestinal:
·
Analgésicos
opioides (derivados da morfina).
·
Anti-histamínicos.
·
Anti-inflamatórios.
·
Antidepressivos.
·
Antiepiléticos.
·
Antiespasmódicos.
·
Antipsicóticos.
·
Suplementos
de ferro.
·
Antiácidos
à base de alumínio.
·
Bário
(usado em exames radiológicos).
 
 
O
ponto crucial para o tratamento da maioria dos pacientes com constipação
intestinal crônica é corrigir os vícios alimentares. Isso envolve o aumento da
ingestão de fibras e de líquidos e redução do consumo de agentes constipantes,
como café, leite, chá e álcool. Com relação às fibras, preferimos que o
indivíduo aumente a ingestão de fontes naturais, como frutas, verduras,
cereais, na quantidade média de 25-30g/dia, que são nutricionalmente superiores
às fibras purificadas e vendidas. Quando o paciente não consegue atingir essa
meta, podemos prescrever suplementos de fibras
 
 
Como prevenir a constipação intestinal?

Alimente-se em horários regulares;
• Mastigue bem os alimentos;
• Prefira refeições mais variadas, ricas em frutas, verduras e cereais;
• Reduza a quantidade de gordura ingerida;
• Evite bebidas alcoólicas, chocolate, café, e alimentos que levem a produção
excessiva de gases, como: brócolis, cebola, couve-flor, feijão;
• Beba bastante líquido, mais ou menos 2 litros por dia;
• Tente determinar um horário específico para evacuação;
• Obedeça, sempre que possível, à vontade de evacuar;
• Evitar distrações durante a evacuação, como ler revistas, jornais, falar ao
telefone, etc;
• Pratique exercícios regularmente;
• Não utilize laxantes por conta própria. Se você não consegue evacuar sem o
uso desses medicamentos, procure um médico!

 

 Beijos Leandro