Com o avanço da idade, o ser humano apresenta um processo natural de envelhecimento físico. As alterações associadas à idade são específicas para cada órgão, porém começam em diferentes partes do corpo com um ritmo de mudança que varia segundo cada indivíduo. 
Dentre as alterações que acompanham esse processo, a deficiência auditiva, conhecida como presbiacusia, é uma das mais prejudiciais, já que interfere na comunicação do indivíduo.
            A boa audição permite ouvir, entender, trocar informações, idéias, desejos e aspirações além de servir como sinal de alerta contra o perigo e a localização dos sons como, por exemplo, de onde vem um carro. Já a perda auditiva produz um impacto devastador na qualidade de vida.
            Com a diminuição da sensibilidade auditiva ocorre uma redução na inteligibilidade da fala, o que vem a comprometer seriamente o seu processo de comunicação verbal. A perda auditiva em altas freqüências (agudos) torna a percepção das consoantes muito difícil, aos idosos, especialmente quando a comunicação ocorre em ambientes insalubres ou ruidosos. “Não entendem o que é dito”.
A presbiacusia no idoso pode acarretar alguns problemas psicosocias tais como: Isolamento social, Incapacidade auditiva (igrejas, rádio e TV), intolerância a sons de moderada à alta intensidade (agudos). Se a pessoa fala baixo o idoso não ouve se ela grita, o incomoda.
Problemas de alerta e defesa: incapacidade para ouvir pessoas e veículos aproximando-se, panelas fervendo, alarmes, telefone, campainha da porta, anúncios de emergências em rádio e TV.
Quando questionados sobre a patologia os familiares descrevem o idoso como: Principais sintomas: Dificuldade de participar de conversação ou falar ao telefone, sensação de que não consegue compreender as palavras, necessidade de aumentar o volume da TV ou rádio, dificuldade de localizar uma fonte sonora.
            O idoso com dificuldades auditivas deve ser encaminhado ao otorrinolaringologista e ao fonoaudiólogo para um teste que poderá indicar ou não a utilização de prótese auditiva.
O tratamento da perda da audição nos idosos, resultante da presbiacusia, se faz através da utilização de próteses auriculares, e mais recentemente do implante coclear.
Como a família pode ajudar na comunicação da pessoa com perda auditiva:
• Preste bem atenção na pessoa quando ela falar, não tente dar atenção a outra tarefa, quando conversar com a pessoa com perda auditiva;
• Fique sempre de frente para a pessoa, fale devagar e com a voz baixa, não grite;
• Use gestos, figuras, listas de palavras e outras formas para se expressar, se necessárias;
• Faça pausas, seja repetitivo se for preciso;
• Peça para a pessoa repetir o que lhe foi dito para ter certeza de que ele realmente entendeu o que foi falado;
• Converse em lugares tranqüilos, sem muito barulho;
• Ao explicar uma tarefa, faça da forma mais simples e devagar para não confundir;
• Nos casos de uso de aparelhos, certifique se as pilhas estão precisando trocar. Verifique as datas em que as últimas baterias foram trocadas;
• Não tente retirar a cera do ouvido com objetos;
• Não restrinja suas atividades sociais somente por causa da perda auditiva, o isolamento social compromete a qualidade de vida da pessoa idosa e agrava a dificuldade de comunicação.

labios

No dia a dia a gente sempre se lembra do corpo, passamos filtro solar, hidratamos cuidamos muito bem dele e geralmente esquecemos-nos de uma parte tão importante e mais sensível que são os lábios.
Pois bem os lábios precisam de tanto ou até mais cuidado do que nosso corpo por que perto dele temos um agente muito prejudicial que é a saliva, vocês não têm idéia de quanto à saliva resseca nossos lábios.
Então quando sentimos nossos lábios secos, repuxando a primeira coisa que fazemos é molhá-los com a língua né?  Pois é isso só melhora no exato momento, por que depois ele se torna muito mais ressecados.  Agora imagina se você fizer isso o dia todo, no dia seguinte seus lábios vão ter aparência de queimados, vai arder e vão ficar super vermelhos.
Mais aí você fala: – eu passo batom, não vivo sem batom, então eu acho que não preciso nada por que já protejo meus lábios. Sim é melhor que nada, mas se não for um batom hidratante de nada funciona, gloss então não funciona mesmo, a maioria só é molhadinho, mas não tem função hidratante.
Por isso temos que ter um batom hidratante embaixo dos batons comuns ou se você não usar batom, no caso os homens tem que usar só o hidratante.
A famosa manteiga de cacau ela não é boa por que não é hidratante, ela simplesmente age como o batom, faz uma camada gordurosa em cima dos labios, não deixando piorar o ressecamento, mas com o tempo você percebe que eles ressecam de qualquer maneira.
Vou dar algumas dicas e vou falar meu preferido:
Hydro care da NIVEA, o melhor é o azul claro.

          Epidrat Lábios, esse para mim é o melhor de todos, simplesmente adoro, minha modelo consultora irmã também não vive sem.

       Renew Condicionador Labial com Retinol FPS 15 Avon, custo beneficio muito bom

 

 

Hidratante Labial FPS15 Contém 1grama

Hidratante Labial Ceralip La Roche, custo beneficio não vale a pena só se você quizer impressionar suas amigas

 

 

 

 

Queimadura solar

Olá vamos falar hoje de um assunto bem importante e que sempre acontece, mesmo nos dias de hoje, com a mídia em cima. Se você é umas das centenas de pessoas que parecem que não ter televisão ou é desantenada de tudo, e ainda vai a praia sem filtro solar, ou passa depois de horas que já esta torrando no sol, ou é daquelas que acham que o filtro solar vai durar para sempre no seu corpo e não precisa reaplicar, essa matéria é para você.
 Queimadura de sol, o que fazer se aconteceu?
Não se desespere hoje em dia existem produtos que aliviam o mal estar e a dor que a queimadura dá.
As queimaduras solares podem ameaçar a vida e são causa de muitos tipos de Câncer. Elas podem ser evitadas facilmente através do uso de filtro solar, roupas (e chapéus), e com a limitação do tempo de exposição solar, especialmente durante o período do meio dia e tarde. A única cura para a queimadura da pele é a lenta recuperação, embora cremes de pele possam ajudar.
Se você expôs demais sua pele ao sol e teve uma queimadura, as medidas caseiras podem deixá-lo um pouco mais confortável até que o tempo cure a queimadura. Tenha em mente que estas medidas não podem reverter o verdadeiro estrago causado pela exposição desprotegida aos raios do sol.

Dicas para amenizar a dor

·        Aplique compressas de água gelada.

·        Não volte para o sol.

·        Tome um banho.

·        Tome um banho.

·        Tome água.

tratamento das queimaduras de sol consiste em proteger ou tratar a pele antes (1), durante (2) ou depois (3)  da exposição solar.
1.  Antes da exposição, é importante besuntar a pele com protetor solar.
2.  A reaplicação do creme deve ser feita a cada duas horas. É importante também evitar se expor ao sol nos períodos em que os raios ultravioletas estiverem mais fortes (entre 11h e 15h).
3. Se apesar das precauções citadas no 1. e 2., você ainda tiver uma queimadura, será necessário tratá-la com cremes à base de corticóide de muito baixa potencia. Este é um antiinflamatório bastante eficaz (ver também em: definição de queimadura solar para compreender porque). É possível utilizar também cremes à base de antiinflamatório.
Se a dor for muito intensa, pode ser necessário tomar calmantes, ou remédio para dor ou antiinflamatórios  não-esteroidais [AINES].
Como as queimaduras de sol deixam à pele muito seca, é também aconselhado aplicar  toda noite um creme hidratante.
Algumas dicas de cremes:
·        Nívea loção pós sol hidratante.
·        Hydraction Emulsion Sorbet Ultra Hydratant, da Dior.
·         Gel Restaurador Pós Sol Mary Kay
·        Bio-Sun Block After Sun, da BioAge
·        Gel Hidratante Pós Sol Cenoura & Bronze
·        Iso-Urea Loção, da La Roche-Posay o melhor de todos, pois contém Uréia.
Quando ir ao médico
O desconforto de uma queimadura de sol pode ser tratado em casa com os remédios descritos aqui, mas você deve ir a um médico se:
  • Está com muitas bolhas
  • Está com o corpo todo queimado
  • Suas bolhas rompem e inflamam
  • Você tem calafrios, febre e está tremendo.
  • Você se sente mal como se estivesse gripado
  • A dor e a coceira ficam piores depois das primeiras 24 horas.

 

 

Osteoartrose

       
         Osteoartrose ou artrose ou bico de papagaio é uma doença não inflamatória que acomete as articulações em diferentes partes do corpo como: quadril, joelhos, mãos, ombros, coluna vertebral e outras articulações com menor incidência.
        As superfícies articulares são cobertas por cartilagem que tem a função de amortecer e proteger os ossos. Essa cartilagem, na Osteoartrose, sofre um processo degenerativo progressivo, danificando assim a articulação.
        Os sinais e sintomas dos pacientes portadores de osteoartrose, são os seguintes:
– Dor e sensibilidade à mobilização, palpação ou manobras
– Crepitação palpável, excepcionalmente audível
– Espasmo e atrofia da musculatura articular satélite
– Limitação da amplitude articular, sem anquilose como regra
– Sinais discretos de inflamação articular, raramente acentuados
– Derrame articular, comumente relacionado com trauma ou uso excessivo da junta.
        A Osteoartrose pode surgir como conseqüência de outras condições como:
      -Trauma, resultando em fratura das superfícies articulares.
      -Deformidade da articulação.
      -Pequenos traumas de repetição.
     – Hemofilia
     – Obesidade.
     – Idade.
     – Hereditariedade.
     – Postura inadequada.
     – Traumas ocupacionais, por exemplo: alfaiates – mãos, operadores de britadeira – cotovelo e ombros.
        O tratamento das osteoartrose continua sendo, basicamente, sintomático, mas hoje já se pode exercer alguma influência positiva no controle de sua sintomatologia e evolução.
        Com a identificação de alguns fatores de risco passíveis de intervenção como obesidade, estresse mecânico, trauma, inflamação articular, algumas desordens congênitas e doenças endócrinas, já se torna possível abordagem mais adequada e direta de prevenção primária e secundária da enfermidade.
         O tratamento cirúrgico muitas vezes pode se tornar necessário devido ao processo de cronicidade e aumento da dor e da limitação funcional do paciente. As técnicas mais utilizadas são as osteotomias que são usadas para corrigir uma alteração biomecânica, como o joelho varo.

       As artroplastias totais que substituem a estrutura articular e diminuem a dor, além de melhorar a função, e as artrodeses que são pouco comuns, sendo realizadas basicamente para aliviar a dor e restaurar a estabilidade da articulação.

Melanoma

      
        O melanoma maligno é o câncer da pele de pior prognóstico. É um tumor muito grave devido ao seu alto potencial de produzir metástases enviando células tumorais para outros órgãos, onde se desenvolvem. Origina-se dos melanócitos, células que produzem o pigmento que dá a cor da pele. Pode se originar da pele sã ou de lesões pigmentadas pré-existentes, os nevos
pigmentados (“sinais” escuros).
        O melanoma geralmente apresenta-se como uma pinta de coloração preta, castanha, vermelha azul ou da cor da pele. O que chama a atenção é seu crescimento rápido, bordas irregulares e normalmente múltiplas cores na mesma lesão. Pode surgir da pele sã ou de lesões pigmentadas pré-existentes (as “pintas” ou “sinais” de nascença).
        O melanoma não tem sintomas na sua fase inicial, exceto a irritação cutânea (comichão ou dor) que surge apenas em alguns casos. É freqüente surgir como uma área de um nevo (“sinal”) já existente que cresceu, mudou de cor, ganhou contornos irregulares; ou como um novo nevo que surge na vida
adulta. Todas essas manifestações são altamente sugestivas de melanoma.
        Pessoas que tem histórico familiar de melanoma devem procurar regularmente um dermatologista. Diferentemente de outros cânceres de pele, o melanoma surge principalmente entre 30-45 anos de vida. Pessoas de pele clara que se expõe inadequadamente ao sol são as que apresentam maior risco de desenvolvimento.
        Numa lesão suspeita o médico poderá realizar o exame chamado dermatoscopia que auxilia muito na definição diagnóstica.
        As lesões de melanoma apresentam características fáceis de se reconhecer
aprendendo-se o ABCD do melanoma:

    * Assimetria: formato irregular
    * Bordas irregulares: limites externos irregulares
    * Coloração variada (diferentes tonalidades de cor)
    * Diâmetro: maior que 6 milímetros
   
        O tratamento do melanoma maligno é cirúrgico e deve ser realizado o mais precocemente possível. O diagnóstico e o tratamento precoce são fundamentais para a cura.
        O tratamento do melanoma metastático consiste em quimioterapia e tratamentos com imunomoduladores.