Olá, hoje vamos falar sobre o óleo de hidratação corporal, que muita gente usa e muitos médicos também prescrevem, mas será que ele hidrata mesmo?

Infelizmente não, ele sozinha não vai hidratar, o óleo corporal ele ajuda a formar uma película na pele, tipo um filme de proteção, dando essa impressão que a pele esta mais macia, hidratada. Essa película vai atuar como uma barreira de proteção, protegendo a pele da desidratação, mas o óleo não fará a função da hidratação em si.

É claro que dependendo da constituição do óleo ele pode ajudar em algo mais, tipo o óleo de amêndoas que ajuda da elasticidade da pele.

A melhor hora de aplicar o óleo corporal é antes do banho, para impedir o ressecamento com a água quente, já que sua função é criar uma película sobre a pele para dificultar o processo de ressecamento.

O interessante para a nossa rotina, seria passar o óleo corporal antes do banho e o creme hidratante até 10minutos depois do banho, aí o óleo faria o papel de barreira para o ressecamento da agua quente, e a temperatura mais quentinha do corpo ao sair do banho ajudaria a absorver mais o seu creme para hidratar.

Depois desse post vocês já sabem que trocar seu creme hidratante or um óleo corporal não vale a pena, você só esta se iludindo e não esta tratando de sua pele corretamente.

Beijos Flávia

 

Categorias:
Tags:

Semana passada eu estava em São Paulo em um congresso, o ICAD, (CONGRESSO INTERNACIONAL DE DERMATOLOGIA ESTÉTICA E ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL ), e vi muitas coisas interessantes, além de novidades dentro da dermatologia, muitas novidades dentro da medicina estética, uma coisa que eu gostei é que tem para todo mundo, desde procedimentos mais caros até aqueles mais acessíveis.

Foram 3 dias de muito aprendizado, e vou falar de cada novidade que eu gostei aos poucos. A partir de junho vou começar a postar, não são “NOVIDADES”, e sim, novidades dentro do que já existia.

Um assunto que muito me interessou foi a mesoterapia, pois estava em todos os stands e só se falava nisso, antes era muito usado somente em estrias hoje esta sendo usado para tudo, rejuvenecimento, hidratação profunda da pele, para papadas, sulcos, rugas, cabelo, enfim para tudo mesmo.

Outro assunto muito falado na estética foi o Sculptra (clique aqui para ver o post) e o MD codes que vou falar mais para frente.

Na parte da dermatologia, algumas novidades para o melasma, alguns procedimentos para ajudar no tratamento da unha, uma vacina para verrugas entre outras novidades.

Minha expectativa nesse congresso foi totalmente superada, já estou ansiosa pelo do ano que vem.

 

 

 

Categorias:
Tags:

Nesse sábado teve em minha cidade a primeira feira municipal de saúde de Nova Andradina, a cidade onde eu moro, e eu como medica responsável pelo programa de hanseníase fui convidada a participar para esclarecer as duvidas e fazer teste rápido para detecção da doença.

A hanseníase, também conhecida como lepra, é  uma doença crônica, infectocontagiosa. A doença tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, no en­tanto poucos adoecem.

A transmissão do M. leprae (que é o bacilo responsável pela hanseníase) se dá através de contato íntimo e contínuo com o doente não tratado. Apesar de ser uma doença da pele, é transmitida através de gotículas que saem do nariz, ou através da saliva do paciente. Não há transmissão pelo contato com a pele do paciente.

A hanseníase acomete primeiro a pele e os nervos periféricos, e pode atingir também os olhos e os tecidos do interior do nariz. O primeiro e principal sintoma são o aparecimento de manchas de cor parda, ou eritematosas, que são pouco visíveis e com limites imprecisos.

Os demais sintomas da hanseníase incluem:

  • Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com perda ou alteração de sensibilidade;
  •  Área de pele seca e com falta de suor;
  • Área da pele com queda de pêlos, especialmente nas sobrancelhas;
  • Área da pele com perda ou ausência de sensibilidade;
  • Sensação de formigamento (Parestesias) ou diminuição da sensibilidade ao calor, à dor e ao tato. A pessoa se queima ou machuca sem perceber.
  • Dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas, inchaço de mãos e pés.
  • Diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos, que nesses casos podem estar engrossados e doloridos.
  • Úlceras de pernas e pés.
  • Nódulo (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.
  • Febre, edemas e dor nas juntas.
  • Entupimento, sangramento, ferida e ressecamento do nariz;
  • Ressecamento nos olhos;
  • Mal estar geral, emagrecimento;
  • Locais com maior predisposição para o surgimento das manchas: mãos, pés, face, costas, nádegas e pernas

Importante: Em alguns casos, a hanseníase pode ocorrer sem manchas.

Existem 4 tipos de hanseníase sendo cada uma com uma particularidade que talvez só um dermatologista seja capaz de diferenciar.

Hanseníase indeterminada

Estágio inicial da doença e muito comum em crianças. Quando começa nesse estágio, apenas 25% dos casos evoluem para outras formas.

Hanseníase Tuberculóide

Forma mais leve da doença. A pessoa tem apenas uma ou poucas manchas pálidas na pele. Ocorre quando a patologia é com poucos bacilos, ou seja, não contagiosa. Alterações nos nervos próximos à lesão, podem causar dor, fraqueza e atrofia muscular.

Hanseníase Borderline

Forma intermediária da doença. Há mais manchas na pele e cobrindo áreas mais extensas, em alguns casos é difícil precisar onde começa e onde termina.

Hanseníase Virchowiana

Forma grave da doença, com muitos bacilos, e contagiosa. Os inchaços são generalizados e há erupções cutâneas, dormência e fraqueza muscular. Nariz, rins e órgãos reprodutivos masculinos também podem ser afetados. Essa é a forma clássica da doença.

O diagnóstico da hanseníase é basicamente clínico, baseado nos sinais e sintomas detectados no exame de toda a pele, olhos, palpação dos nervos, avaliação da sensibilidade superficial e da força muscular dos membros superiores e inferiores. Em raros casos será necessário solicitar exames complementares para confirmação diagnóstica.

O Tratamento é gratuito e fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Antibióticos são usados para tratar as infecções, mas o tratamento completo é em longo prazo. Nas formas mais brandas (paucibacilar) demora em torno de seis meses, já nas formas mais graves (multibacilar) o tempo é de um ano ou mais. Há alguns medicamentos específicos e combinações que são prescritas pelo médico. Alguns não podem ser tomados por grávidas, por isso avise o médico em caso de gravidez. É fundamental seguir o tratamento, pois é eficaz e permite a cura da doença, caso não seja interrompido. A primeira dose do medicamento já garante que a hanseníase não será transmitida. Lembrando que dependendo das lesões que você tem na pele e nos nervos, o tratamento não faz melhorar, ficando para o resto da vida, isso é chamamos de sequelas da Hansen.

Aqui embaixo tem um questionário que fizemos para os pacientes, se você fizer e sua resposta for positiva para 5 ou mais perguntas, vá a um dermatologista ou a um clinico geral para uma melhor avaliação

Beijos Flávia

Prurigo gestacional

Eu sempre falo que gravidez é uma caixinha e surpresa, pois a gente nunca sabe o que vai acontecer durante esse período, a maioria das gestações são tranquilas sem nada de mais, só uma coisinha aqui e outra ali. Mas sempre fica alguma preocupação, principalmente se tratando da pele, aí surge muita duvida sobre algumas patologias mais frequente dessa fase tão desejada das mulheres, como: as manchas da gravidez, estrias, entre outras coisas mais.

O que ninguém sabe é que a minoria podem ter algumas patologias mais sérias durante o período gestacional, e hoje vamos falar de uma patologia que incomoda muito a grávida, mas não afeta o feto.

O Prurigo gestacional ou também chamado Prurigo de Besnier, é uma doença benigna da gravidez que caracteriza por pápulas e nódulos eritematosos que causa muita coceira, comum nas pernas e braços e também no abdome e na maioria das vezes ocorre entre a 20° semana e 34 de gestação.

O motivo do aparecimento das lesões é  desconhecido, mas considera-se provável que seja um tipo de dermatite atópica durante a gravidez.

O tratamento é sintomático, visando alívio do prurido. Usa-se anti-histamínicos orais e corticóides tópicos. A doença não acarreta repercussão para mão e feto, e tende a se resolver logo após o parto, exceto em raros casos que pode persistir por semanas ou meses. Não há tendência a recorrer em gestações futuras

 

 

 

Hiperplasia Sebácea

A Hiperplasia Sebácea nada mais é que um aumento no tamanho das glândulas sebáceas, É quando há um  surgimento de bolinhas amareladas, rosadas ou até mesmo da cor da nossa pele no rosto, mais frequente em pessoas de pele clara, e geralmente em pessoas que apresentam pele oleosa.

A maioria das vezes acomete mais a face, particularmente na testa de pessoas adultas, mas o nariz e as bochechas são localidades de muito aparecimento. O tórax e o pescoço, por mais difícil que seja pode apresentar um pouco da hiperplasia sebácea também.

 

 

Muitos profissionais podem confundir essa afecção com Mílio ou até mesmo Carcinoma Basocelular, por isso é muito importante que um dermatologista dê o diagnostico.

 

Mílio

 

Carcinoma Basocelular

 

O principal tratamento nesses casos seriam curetagem e eletrocoagulação das lesões com algumas chances de voltar a aparecer, mas o Laser de CO2 e Laser Erbium  são ótimos tratamentos pois também queimam a lesão, eliminando totalmente,  são mais precisos por não atingir a pele ao redor.

Espero que este post tenha te ajudado a esclarecer um pouquinho sobre essa afecção.

Beijos Flávia

Categorias:
Tags: