Sarcopenia

            Hã? Mas doutor o que é Sarcopenia? Reação típica
quando alguém ou algum familiar recebe esse diagnostico.




         
Sarcopenia é uma síndrome caracterizada
pela perda progressiva e generalizada da força e massa muscular, que ocorre em
consequência do envelhecimento. Os mecanismos envolvidos no aparecimento e
progressão da sarcopenia ainda não são completamente
conhecidos, mas sabe-se que alguns fatores com: A diminuição dos níveis de
hormônios esteróides, aumento da
inflamação,a perda da integridade
neuromuscular, inatividade física, diminuição da ingestão protéica
( desnutrição), aumento dos níveis de citocinas pró-inflamatórias, contribuem
para esse processo. Esta perda de massa e força muscular que é
quantitativa e qualitativa, gera no idoso uma  diminuição da mobilidade,
aumento da incapacidade funcional e de sua dependência nas atividades,
podendo levar até mesmo, a conseqüências mais graves como quedas e
fraturas. 
     
    Geralmente a sarcopenia é observada principalmente em idosos, mas
também pode se desenvolver em adultos jovens, e em casos de demência e
osteoporose. 
     
   
 Os principais fatores de risco para a sarcopenia
incluem sexo feminino, sedentarismo, tabagismo, atrofia por desuso (muito comum
em acamados, pois ficam na mesma posição praticamente 24h por dia), saúde
fragilizada e fatores genéticos.
     
 
   Para
identificar a doença é importante ficar atento aos sinais que a sarcopenia
deixa, como por exemplo, a dificuldade em levantar da cadeira e sofá sem ter o
apoio das mãos, já que a doença causa a perda da força muscular.
     
 
   Outro sintoma importante é que os
pacientes que sofrem da doença também passam por dificuldades para fazer
caminhadas e ficar de pé sem o apoio de outra pessoa ou até mesmo de muletas,
como acessório de base.
     
    A sarcopenia pode ser divida em primaria e secundaria como mostra
o quadro abaixo.

             
          Alguns métodos para o diagnóstico da sarcopenia incluem:
Ressonância magnética, densitometria óssea, performance em testes físicos, circunferência e força muscular.


          O melhor tratamento da sarcopenia é a sua
prevenção. A atividade física regular é essencial para uma vida saudável e se
torna imperativo nos dias atuais, onde a população envelhece com saúde até os
80-90 anos, mas depois que você já tem a doenças o tratamento
pode ser reposição de esteróides sexuais, reposição
de GH, exercício físico e suplementos nutricionais
          Procure seu médico, porque só ele saberá te informar e tratar a sarcopenia.

A prática de atividade física na terceira idade está se tornando um fenômeno cada vez mais comum. Isso porque praticar atividade física melhora a qualidade de vida das pessoas em idade avançada.
Existem cada vez mais evidências científicas apontando o efeito benéfico de um estilo de vida ativo na terceira idade.
– Melhora da velocidade de andar.
– Melhora do equilíbrio.
– Aumento do nível de atividade física espontânea.
– Melhora da auto-eficácia.
– Contribuição na manutenção e/ou aumento da densidade óssea.
– Ajuda no controle do Diabetes, artrite, Doença cardíaca.
– Melhora da ingestão alimentar.
– Diminuição da depressão.
Uma das principais causas de acidentes e de incapacidade na terceira idade é a queda que geralmente acontece por anormalidades do equilíbrio, fraqueza muscular, desordens visuais, anormalidades do passo, doença cardiovascular, alteração cognitiva e consumo de alguns medicamentos. O exercício contribui na prevenção das quedas através de diferentes mecanismos:
1- Fortalece os músculos das pernas e costas.
2- Melhora os reflexos.
3- Melhora a sinergia motora das reações posturais.
4- Melhora a velocidade de andar.
5- Incrementa a flexibilidade.
6- Mantém o peso corporal.
7- Melhora a mobilidade.
8- Diminui o risco de doença cardiovascular.
Segundo pesquisa cientifica, a  participação de um idoso em um programa de exercício leva à redução de 25% nos casos de doenças cardiovasculares, 10% nos casos de acidente vascular cerebral, doença respiratória crônica e distúrbios mentais. Talvez o mais importante seja o fato que reduz de 30% para 10% o número de indivíduos incapazes de cuidar de si mesmos.
A qualidade de vida na terceira idade é aliada principal para ter longevidade e a prática de atividade física resgata características de saúde juvenil para população de idade avançada, isto tem um valor inestimável. Portanto todo idoso deve procurar um programa de atividade física de acordo com suas características e restrições, se possível, acompanhado de um profissional gabaritado.

Vantagens

– Melhora a circulação e a atividade do coração, além da diminuir os riscos de problemas cardíacos.
– Reduz gorduras localizadas e diminue as indesejaveis celulites nas mulheres
– é excelente para quem é sedentário e quer começar um programa de exercícios.
– restabelece a circulação
– Com a caminhada, o risco de lesão é pequeno, já que a atividade é de intensidade baixa.

 

Riscos


– Os riscos da caminhada são quase que inexistentes. Mas eles podem aparecer se a pessoa não tiver
acompanhamento médico ou o ritmo da caminhada for pesado.
– Os batimentos do coração não podem ultrapassar 75% a 80% da frequência normal.
Observação: para calcular a sua frequência cardíaca ideal, os médicos costumam recomendar usar a fórmula:
220 – idade = frequência cardíaca total (100%).
Na dúvida, consulte um médico.
– Uma pessoa sedentária corre mais riscos que uma pessoa ativa, tanto na caminhada como em outras
atividades físicas.

Período mínimo para fazer efeito


– De três a cinco vezes por semana, 30 minutos ao dia.
– Para quem estiver começando, o ideal é alternar um dia de descanso com um dia de exercício.

Gasto calórico médio


– De 200 a 400 kcal/hora
Observação: A queima das gordurinhas depende do sexo, idade, metabolismo e condicionamento físico da pessoa.

Quem deve fazer

 
– Todas as pessoas, das mais diversas idades, desde que tenham passado por uma consulta médica.