Clarear
as axila e virilha pode não ser um processo muito fácil, até porque se sua
axila escureceu tem um motivo maior para isso ter acontecido. E às vezes o motivo
não é tão fácil clarear.




Em
primeiro lugar vamos ver algumas causas mais comuns:
             – Atrito – ocorre bastante
nas pessoas que estão acima do peso, em que os braços e as pernas, mais
roliças, se atritam com os movimentos, causando escurecimento da pele.
            – Trauma – ao se usar
aparelho de barbear nas axilas e na virilha, pode-se causar irritação da pele e
seu escurecimento.








           – Dermatite irritativa ou
alérgica – depilação com cera ou com produtos químicos podem irritar
a pele e levar à pigmentação da área.
Os
desodorantes que contenham álcool na formula podem causar também dermatite
irritativa na pele, e com isso podem provocar a hiperpigmentação das axilas.








          – Acantose nigricans – é
uma alteração na pele em que se nota a superfície da pele mais grossa, áspera e
acastanhada, o local mais comum dela é o pescoço, forma um colar em volta mais
escuro e mais grosso da pele, ocorre nas pessoas que tem resistência á
insulina, diabetes, obesidade.








          – Pessoas
de pele morena a negra possuem como fator genético uma predisposição à ter
manchas mais escuras no corpo. Não quer dizer que tenham mais chances de ter
manchas que pessoas brancas, mas quando uma mancha se desenvolve sobre a pele
de uma pessoa negra ou morena, ela costuma ser mais escura.








         – O excesso de suor pode ser uma causa para
deixar as axilas e virilha mais escuras, pois as bactérias que ficam no local
desequilibram a flora natural. 








           Depois de descobrir a causa, podemos
partir para algumas opções de tratamento, infelizmente não há um
tratamento com 100% de eficácia, mas alguns clareiam o suficiente para não
aparecer à longa distancia.
           – Diminuir o atrito da pele,
através da perda de peso, da hidratação com cremes e do uso de roupas que
impeçam o contato direto entre as coxas.








          – Tratar a alergia, quando
houver, e afastar o agente causador.  Na
hora de escolher um desodorante, prefira os sem álcool e sem perfume.


          – Fazer avaliação hormonal com
endocrinologista nos casos de acantose nigricans e controlar a doença de
base tipo a diabetes.
          – Passar em consulta com o
dermatologista, que poderá indicar cremes com clareadores.

          – Lavar bem na hora do banho e secar
bem o local.
          – Parar de depilar com lâmina
de barbear, cera ou cremes depilatórios. Deve-se optar pelo tratamento dos
pelos com laser. Existem diversas modalidades de depilação a laser disponível hoje
em dia, como laser alexandrita, laser de diodo e Luz intensa Pulsada.


           A partir de agora vocês já sabem o porque das manchinhas escuras na axila e virilha, e como previne-las, consulte seu dermatologista para o tratamento com creme para ajudar a clarear.

       Vem chegando
o frio e a pele começa a sentir a mudança climática, e com isso pode aparecer
ou piorar algumas afecções nela existentes, principalmente no rosto.

Uma dessas
afecções é a Dermatite Seborreica da face, que é uma doença
inflamatória comum, crônica, recorrente, ela pode aparecer tanto no calor
quanto no frio, mas geralmente nos meses frios é onde ela piora, caracteriza pelo excesso de produção de oleosidade
pelas glândulas sebáceas associado à presença de um fungo (Pityrosporum ovale)
.
A Dermatite
Seborreica da face se apresenta na região supraorbitária, onde ocorre
descamação em flocos, nas sobrancelhas e a pele adjacente se torna eritematosa
e pruriginosa. 

As bordas das pálpebras podem ficar amareladas ou granulosas,
constituindo a blefarite marginal. As conjuntivas podem ficar irritadas. As
pálpebras podem apresentar uma descamação fina. Na glabela ocorre uma
descamação fina e placa eritematosa evoluindo para fissuração enquanto no sulco
nasogeniano e asa do nariz, as máculas são descamativas, amareladas ou amarela eritematosas.
Seus sintomas são por lesões avermelhadas e
descamação gordurosa. 




Não existe tratamento que acabe definitivamente com a dermatite
seborreica, porém essa pode ser controlada. No controle deve-se evitar a
ingestão de alimentos gordurosos e de bebidas alcoólicas e o banho muito quente
devido que o banho piora a oleosidade da face.
O tratamento
geralmente é feito na forma de sabonetes, xampus, loções capilares ou cremes,
que podem conter antifúngicos ou corticóides, entre outros componentes. Em
casos muito intensos, medicações via oral podem ser utilizadas.
O tratamento
adequado vai depender da localização das lesões e da intensidade dos sintomas,
e deve ser indicado por um médico dermatologista.
        


Tudo bem o que o câncer não é uma doença própria da
terceira idade, que qualquer idade pode desenvolver, mais depois de tanto blá
blá blá por causa da mastectomia da Angelina Jolie, resolvi falar um pouquinho
desse assunto que ninguém gosta de escutar.
Existem 4 tipos de câncer de mama, e com estágios
diferentes também, por isso que se uma amiga sua teve câncer de mama e não
conseguiu curar e veio a i
nfelizmente a falecer, não quer dize se você tiver
isso também acontecerá com você.
Vou listar os 4 tipos de Ca de mama que existem:
– Carcinoma ductal: é o mais comum e afeta os canais que conduzem o
leite da mama, o in-situ é o famoso pré-câncer e o invasor é quando já esta nos
tecidos
– Carcinoma lobular invasivo: é o segundo mais freqüente, e pode
agredir as duas mamas, não forma nódulos e nem aparece em exames de imagem.
– Carcinoma inflamatório: embora seja o mais grave, é também raro,
começa nos conduzem o leite e se espalha pelo corpo.
– Doença de paget: forma muito incomum caracterizado por alterações na
pele do mamilo, como feridas tipo crosta e inflamação.


Um agravante do Ca de mama é chamado de HER2 que
quando é positivo é muito agressivo, pois o excesso dessa proteína faz com que
as células do câncer se dividam mais rapidamente.
E sobre os estágios temos:
– Estagio 0: quase sempre é curável.
– Estagio 1: já é um tumor maior, mas sem nenhum acometimento.
– Estagio 2: já é um tumor maior que no estagio 2 mais ainda sem nenhum
acometimento.
– Estagio 3: um tumor bem grande que já acomete algumas estruturas próximas
tipo, pele, músculo, glândulas, mas ainda não há metástase.
– Estagio 4: tumor de qualquer tamanho com metástase.


Por isso que são importantes os exames preventivos
como a mamografia, essa não pode ser feita antes dos 25 anos, só sobre restrita
indicação médica, o auto-exame de mama que é feito em casa.


Os fatores de risco são mulheres de 40 a 69 anos de
idade, por isso que o preconizado é que a mulher faça anualmente a mamografia
após os 40 anos, se não tiver histórico familiar, porque se tiver histórico a
mamografia tem que começar desde mais cedo. A menstruação tardia e a menopausa
tardia também são vilãs para a doença, claro que se você tiver familiares de
primeiro grau, isso quer dizer, mãe, irmã ou filha, com o diagnostico de câncer
de mama antes dos 50 anos, você terá muito mais tendência de ter a doença do
que uma pessoa que não tem o fator genético, a reposição hormonal após a
menopausa pode favorecer, por isso que você tem que conversar muito com seu
ginecologista quando for fazer uma reposição hormonal.
Hábitos de vida ajudam também a prevenir, saiba o
que mudar na sua vida:
– Pratique exercícios
– Controle seu peso
– Alimentação saudável
– Amamentação
– Evite bebidas alcoólicas
– Deixe de fumar

                Procure seu
ginecologista pelo menos 1 vez por ano para um check up. E se tiver alguma
duvida procure um mastologista. O tratamento é diferente para cada caso e
compete o especialista indicar qual é o melhor.

Infelizmente muitas mulheres, donas de casa ou não vem até
mim com a queixa que suas mãos estão doendo, que a pele ta mais fina, que racha
e outras coisas
A maioria das vezes o diagnostico é bem simples dermatite
irritativa das mãos.
É uma afecção
da pele que pode ocorrer devida a uma reação inflamatória por causa do contato
da pele com um agente irritativo. Isso se faz por que o eczema por irritante
primário ocorre pela ação direta da substância sobre a pele, que a danifica
quimicamente e desencadeia a reação esses irritantes pode ser por exemplo:
sabão, detergente, alguns alimentos, material de limpeza em geral.

E também existe
a dermatite irritativa por um agente alérgico, se dá pelo fator imunológico
envolvido que pode ser: o cromato, níquel, derivados de borracha, couro entre
outros
A dermatite
irritativa das mãos pode ser aguda, um processo rápido e intenso ou crônica que  vai piorando de pouquinho a pouquinho
Agudo: quando a substância causadora
tem concentração alta e a resposta é imediata à exposição. É o caso do contato
da pele com agentes corrosivos, como ácidos fortes, que provocam a morte
celular imediata, como nas queimaduras químicas.
Crônico: quando a pele é exposta
repetidamente a substâncias irritativas de baixa concentração, provocando um
dano leve, que vai se acumulando, por não haver um intervalo suficiente para a
pele se recuperar. É o caso do eczema das mãos das pessoas que lidam diariamente
com sabões e detergentes (donas de casa, domésticas e profissionais de
cozinha).
Essa afecção geralmente se se
caracteriza por eritema (vermelhidão), vesículas, descamação e fissuras, e vem
acompanhada de sintomas como prurido (coceira) ou mesmo dor.

O tratamento varia de caso a
caso mas usar um creme que melhora a função de barreira na pele e afastar o
agente que esta ocasionado a dermatite é o principal

Aqui no meu estado muita gente tem pênfigo foliáceo, vulgo fogo selvagem, então tudo que é bolha no corpo as pessoas vem correndo para mim perguntando se não é o fogo selvagem
Hoje vamos falar sobre dermatite herpetiforme, que é uma afecção da pele constituída por bolhas, mas não é fogo selvagem, em um próximo post falaremos sobre ele, ok?
Vamos lá, a Dermatite herpetiforme é uma doença bolhosa da pele, de origem imunológica, associada com uma doença intestinal por sensibilidade ao glúten, a famosa doença celíaca. Nós encontramos o glúten, que é uma proteína, no trigo, centeio, cevada, aveia, malte e painço e nos seus derivados, como a farinha, por isso hoje em dia todo alimento vem escrito, contem glúten ou não contem glúten, para que essas pessoas que tem a doença não piorarem ou ativarem ela.
A doença é crônica e costuma apresentar períodos de exacerbação dos sintomas e de melhora. Acomete principalmente adulto do sexo masculino e, em geral, não se acompanha das manifestações intestinais da doença celíaca.
Na maior parte dos pacientes, anteriormente às lesões, surge a sensação de queimação ou prurido em um determinado local, sendo que, deste modo, os pacientes podem identificar com antecedência o local de uma nova lesão.
A doença se caracteriza em lesões pruriginosas papulovesiculosas (lesões avermelhadas, com algum relevo, com formação de pequenas bolhas) – com tendência a agrupar-se, tomando o aspecto herpetiforme (tipo herpes, mas não tem nenhuma relação com esta doença.). 

Tem predileção por áreas extensoras dos antebraços, joelhos, cotovelos, couro cabeludo, nuca, nádegas, região interescapular e sacra, caracteristicamente com apresentação simétrica. Em geral o início é insidioso, (Surgem sutilmente, progredindo e evoluindo ao longo do tempo) e pode processar-se por prurido (coceira) e sensação de queimação, que podem preceder até 8-12 horas a manifestações objetivas.

 Além do prurido intenso, eventualmente podem ocorrer sensação de queimação e “ferroadas”. Raramente, as lesões são totalmente assintomáticas. Lesões orais não são freqüentes, e regiões palmares e plantares geralmente são poupadas, muitas vezes, as bolhas não são encontradas devido ao ato de coçar, que as rompe, deixando apenas feridas escoriadas e crostas.


O diagnóstico é feito por meio de uma biópsia. Este procedimento deve ser realizado em uma lesão cutânea recente, não vesiculosa (clinicamente).
É importante que os pacientes com dermatite herpetiforme façam uma dieta livre de glúten, evitando alimentos como: pães, bolos, biscoitos, massas, salgadinhos, leite maltado e outros produtos que contenham farinha de trigo, cevada, aveia e centeio.
O tratamento é feito com medicamentos à base de sulfa (dapsona, sulfapiridina) e deve ser usado por longo período (meses ou anos). As doses dependem de cada caso e devem ser determinadas pelo médico dermatologista.