Nosso tema de hoje é como melhorar a saúde de um
diabético. O único problema da diabetes é que ela é uma doença silenciosa, a
maioria das pessoas só descobre que tem quando vai ao medico para uma consulta
de rotina, e mesmo depois que soube da doença ela na maioria das vezes continua
bem quietinha para dar o golpe anos mais tarde.
Com isso muitos diabéticos não seguem a
orientação dos médicos pois eles mesmo falam: mas doutor eu não sinto nada, ela
não esta me afetando.           Ok se esse é o seu pensamento espere daqui uns 10 anos ou
ate menos, por isso vou dar aqui algumas dicas de como viver bem com a diabetes.
Vamos começar com 6 passos simples de seguir:
1-     Uma nova dieta alimentar.
    Ter uma dieta equilibrada é essencial para
controlar sua glicemia, perder peso e viver melhor. Por isso é aconselhável
fazer de 5 a 6 refeições por dia.
    Café da
manha, lanche da manha, almoço, lanche da tarde, janta, e se quiser ceia, evite
a famosa beliscadinha entre as refeições.
    Em sua dieta tem que ter todos os grupas
alimentares como os carboidratos, proteínas, gorduras, e não se esqueça da hidratação.
Dica para sua dieta:
    A ingestão excessiva de álcool além de
desequilibrar o controle glicêmico também é prejudicial ao fígado.
    Substituir o açúcar pelo adoçante.
    Cuidado com o índice glicêmico dos
alimentos pois eles podem ser considerados leves e ter um alto índice glicêmico.
Clique aqui para ver a tabela de IG:
http://www.diabetes.org.br/attachments/212_Tabela_de_IG.pdf
    Não saia de sua dieta nem em datas comemorativas
pois isso poderá acarretar problemas no futuro
    Um prato bem colorido é melhor do que
aqueles que quase não tem cor.
    Beba muita água.

2-    Uma rotina de atividade física.
    Ao unir a sua rotina, atividade física e
uma dieta equilibrada, você perderá peso e controlara melhor sua glicemia.
    A atividade física deve ser
predominantemente aeróbica.
    Você tem que saber seus limites, por isso é
aconselhável passar pelo seu médico para ele avaliar se o exercício que você escolheu não vai deixá-lo em situação de alerta para outras doenças
principalmente cardiovasculares.
    É recomendável uma freqüência de no mínimo 3
vezes por semana, sendo o ideal todos os dias no mesmo horário.


3-    Pare de fumar.
4-    Monitoramento constante
da glicemia.
5-    Procure sempre seu médico.
6-    Cuide de sua saúde bucal.
Com esses 6 passos você provavelmente ficara
inume aos malefícios da diabete e terá uma longa vida pela frente.

Tudo bem o que o câncer não é uma doença própria da
terceira idade, que qualquer idade pode desenvolver, mais depois de tanto blá
blá blá por causa da mastectomia da Angelina Jolie, resolvi falar um pouquinho
desse assunto que ninguém gosta de escutar.
Existem 4 tipos de câncer de mama, e com estágios
diferentes também, por isso que se uma amiga sua teve câncer de mama e não
conseguiu curar e veio a i
nfelizmente a falecer, não quer dize se você tiver
isso também acontecerá com você.
Vou listar os 4 tipos de Ca de mama que existem:
– Carcinoma ductal: é o mais comum e afeta os canais que conduzem o
leite da mama, o in-situ é o famoso pré-câncer e o invasor é quando já esta nos
tecidos
– Carcinoma lobular invasivo: é o segundo mais freqüente, e pode
agredir as duas mamas, não forma nódulos e nem aparece em exames de imagem.
– Carcinoma inflamatório: embora seja o mais grave, é também raro,
começa nos conduzem o leite e se espalha pelo corpo.
– Doença de paget: forma muito incomum caracterizado por alterações na
pele do mamilo, como feridas tipo crosta e inflamação.


Um agravante do Ca de mama é chamado de HER2 que
quando é positivo é muito agressivo, pois o excesso dessa proteína faz com que
as células do câncer se dividam mais rapidamente.
E sobre os estágios temos:
– Estagio 0: quase sempre é curável.
– Estagio 1: já é um tumor maior, mas sem nenhum acometimento.
– Estagio 2: já é um tumor maior que no estagio 2 mais ainda sem nenhum
acometimento.
– Estagio 3: um tumor bem grande que já acomete algumas estruturas próximas
tipo, pele, músculo, glândulas, mas ainda não há metástase.
– Estagio 4: tumor de qualquer tamanho com metástase.


Por isso que são importantes os exames preventivos
como a mamografia, essa não pode ser feita antes dos 25 anos, só sobre restrita
indicação médica, o auto-exame de mama que é feito em casa.


Os fatores de risco são mulheres de 40 a 69 anos de
idade, por isso que o preconizado é que a mulher faça anualmente a mamografia
após os 40 anos, se não tiver histórico familiar, porque se tiver histórico a
mamografia tem que começar desde mais cedo. A menstruação tardia e a menopausa
tardia também são vilãs para a doença, claro que se você tiver familiares de
primeiro grau, isso quer dizer, mãe, irmã ou filha, com o diagnostico de câncer
de mama antes dos 50 anos, você terá muito mais tendência de ter a doença do
que uma pessoa que não tem o fator genético, a reposição hormonal após a
menopausa pode favorecer, por isso que você tem que conversar muito com seu
ginecologista quando for fazer uma reposição hormonal.
Hábitos de vida ajudam também a prevenir, saiba o
que mudar na sua vida:
– Pratique exercícios
– Controle seu peso
– Alimentação saudável
– Amamentação
– Evite bebidas alcoólicas
– Deixe de fumar

                Procure seu
ginecologista pelo menos 1 vez por ano para um check up. E se tiver alguma
duvida procure um mastologista. O tratamento é diferente para cada caso e
compete o especialista indicar qual é o melhor.

Creme do dia

       Hoje
venho falar do protetor solar da Linha SVR, até agora eu não conhecia, mas o
representante me deixou umas amostras e eu como sempre resolvi testar. Minha pele
é extremamente seca, mas mesmo assim testei e o resultado foi que eu adorei.

O Lysalpha FPS 50 segundo
o fabricante promete proteger a pele dos raios UVA e UVB, controlando a oleosidade
do rosto. Ou seja: o produto ideal para quem tem tendência à acne!
Achei que sua consistência boa é fácil de passar,
apesar de o fabricante anunciar que controla a oleosidade sinceramente eu não
sei, pois ele não é toque seco, e não sendo, ele fica um pouco brilhoso no
rosto.
Estava lendo em outros blogs as meninas dizendo
que como ele brilha não deve ser para pele oleosa.
Gostaria de deixar bem especifico que só os
protetores que tem escrito toque seco é que deixa sua pele sequinha, se não
vier escrito isso, ele provavelmente vai deixar sua pele brilhando com aspecto
de oleosa mesmo sendo para pele oleosa.
Outro diferencial é que ele protege dos raios
UVA que ultimamente tem visto que é a pior radiação. Não vi em nenhum lugar
sobre os raios UVB, vou ter que perguntar ao representante sobre isso.
Como eu disse minha pele é seca muito seca e eu
gostei do resultado, não sei como ficaria em uma pele oleosa, vou dar algumas
amostras para uma amiga que tem uma pele super oleosa e vou ver o resultado
depois comento aqui, Ok.
O preço sugerido é em media R$
70,00 reais. V
ocê  pode encontrar nas farmácias ou nas delivery
pela internet.
                                                                                                         

             Nos
últimos anos o diabetes mellitus é a doenças que mais cresce na terceira idade.
Tudo isso devido à má alimentação, obesidade, o sedentarismo entres outras
coisas mais.
O diabetes mellitus é
caracterizado por elevação anormal da concentração de glicose sanguínea (açúcar
no sangue), por uma deficiencia de insulina seja ela parcial ou a falta total.
Existe dois tipos de diabetes o
tipo 1 e o tipo 2, sendo que na terceira idade o mais comum é o tipo 2 que será
essa que falaremos hoje aqui no post.

O diabetes mellitus tipo 1 corresponde ao
antigo diabetes mellitus não-insulino dependente, esse tipo caracteriza-se por
níveis de insulinemia variáveis, com hiperinsulinemia em mais de 95% dos casos,
resistência à cetoacidose e baixa sensibilidade corporal à ação da insulina.
80% dos pacientes têm sobrepeso.
O diabetes do idoso, freqüentemente, não
apresenta sintomas, sendo descoberto, na maioria das vezes, em check up ou em
exames para investigação de outras doenças.

Os sintomas são: perda de peso, muita sede,
urinar em grande quantidade e várias vezes, principalmente à noite, fome em excesso,
fadiga fácil, piora da visão, formigamentos e dormências nas pernas, coceira na
vagina, infecção de pele, dificuldade de cicatrização de feridas, etc.

O diabetes tem complicações agudas,
causadas por descompensações temporárias, podendo chegar até mesmo ao estado de
coma, e complicações crônicas.
São complicações do
diabetes mal controlado: derrame cerebral, infarto do miocárdio, cegueira,
amputação de membros inferiores, doenças renais (chegando
à insuficiência renal com necessidade de tratamento de diálise),
impotência sexual masculina, etc.
O tratamento
medicamentos de ser rigoroso e não deve usar medicamentos concomitantes sem
aviso prévio ao médico porque muitas deles podem reagir com os remédios do
diabetes aumentando ou diminuindo seu efeito.
Seu objetivo é manter os níveis
glicêmicos o mais próximos possível do normal, evitando complicações crônicas e
agudas.
O tratamento inclui dieta
adequada, realização de atividade física, controle de outras doenças associadas
e uso de medicações, se necessário, porém freqüentemente é negligenciado mesmo
entre os indivíduos já orientados sobre a doença.